Ligar para Sumus Clique para ligar 11 2847-1811 | 11 2364-2281
Facebook Sumus Google Plus Sumus Linkedin Sumus

Aprenda como fazer a gestão das suas contas

Fique de olho nessas dicas para não extrapolar o seu orçamento e garantir que sua empresa tenha um ano saudável em 2017

Para que uma empresa possa crescer de forma saudável, sem comprometer o seu patrimônio ou as obrigações que possui para com os seus colaboradores, é preciso que ela esteja segura financeiramente. Por isso, o planejamento deve incluir não apenas as metas de quanto a companhia precisa receber para alcançar seus objetivos, mas também de quanto é o máximo que pode ser gasto para não haja nenhum tipo de contratempo.

A busca pelo chamado “ponto de equilíbrio” é algo com o qual aqueles que estão começando tentam a todo custo atingir. Porém, para que isso aconteça, você não deve em hipótese alguma fazer com que a sua empresa caminhe sem rumo por aí. E, nesse quesito, a gestão de contas é peça fundamental dentro da sua contabilidade.

O primeiro passo para gestão de contas: planejamento

Planejamento em gestão de contas

Não adianta insistir: sem planejamento a sua empresa não vai sair do lugar. E é justamente por isso que você deve dedicar o início do ano para pensar e programar exatamente aquilo que você planeja fazer até o final de 2017. Isso inclui fazer uma lista das despesas com as quais sua empresa terá que arcar ao longo do ano, bem como prever qual será o faturamento mínimo para que a companhia continue operando de forma saudável.

Essas informações você não vai conseguir ter apenas tirando “de cabeça” o que precisa ser feito. É preciso que todas as obrigações estejam listadas em um documento e que todas as pessoas envolvidas no processo de gerenciamento da empresa tenham acesso. A ideia é que nesse momento todos possam contribuir com suas sugestões para maior economia ou maior rentabilidade dos recebíveis.

Gerencie absolutamente tudo o que for gasto

Agora que o seu planejamento está pronto, é hora de começar a colocar em prática as primeiras lições e focar na gestão de contas. E a mais importante delas é: anote e tenha controle de absolutamente tudo o que for gasto ou recebido pela empresa. Esse pode parecer um conselho óbvio, mas muitas empresas em fase de crescimento deixam de lado as pequenas despesas e, sem perceber, abrem buracos no orçamento sem saber para onde o dinheiro está indo.

Portanto, é impensável gerir uma companhia, seja ela de que tamanho for, sem anotar tudo o que foi gasto em um software. Você pode utilizar desde uma planilha no Excel até ferramentas pagas que oferecem uma série de relatórios e estatísticas sobre tudo aquilo que foi gasto. Você pode escolher qual se adapta melhor às suas necessidades, mas não deixe de tomar nota de tudo.

Não misture gastos pessoais com os da empresa

Gastos e custos da empresa e pessoal

Esse é um erro que os micro e pequenos empresários cometem em abundância, em especial quando estão começando. Não se deve, em hipótese alguma, misturar os gastos pessoais com os gastos da empresa. Isso faz com que as suas metas sejam severamente prejudicadas e a mistura das finanças traz uma sensação de descontrole para todos aqueles que estão envolvidos no processo.

No caso dos proprietários, o melhor a se fazer é estabelecer um salário fixo para si mesmo, que seja realista com a sua infraestrutura e faturamento. Assim, com uma retirada mensal, você fica livre de cair na tentação de tirar aqueles vinte reais do caixa para um almoço, pensando em devolver “assim que der”. Evite a todo custo misturar as coisas para que a sua companhia permaneça saudável.

Entenda como os clientes podem pagar você

Parceria entre cliente e empresa para pagamentos

Uma das coisas mais importantes que você deve fazer em sua empresa, seja ela do ramo que for, é manter um contato direto com os seus clientes. Você precisa entender a fundo quais são as reais necessidades deles e quais são as melhores condições que você pode proporcionar para que eles mantenham os pagamentos sempre em dia.

Por isso, novamente, você vai precisar ter um bom planejamento. Enviar um boleto de cobrança em tempo hábil, por exemplo, é algo fundamental para aumentar as chances de que o seu pagamento seja feito em dia. Considere uma margem de segurança, com eventuais atrasos na entrega, ou contrate ferramentas que permitam que você faça esses envios online.

Da mesma forma, procure entender se seus clientes preferem pagar as dívidas à vista com um desconto ou preferem pagamentos parcelados, ainda que isso custe um pouco mais. A partir do momento que você facilita as coisas para eles, fica mais fácil também para se programar com relação ao modo que você receberá.

Crédito: uma faca de dois gumes

Ter crédito junto às instituições financeiras para poder tomar um empréstimo na hora que você precisar é algo louvável e que deve sempre ser uma das armas que você tem a seu favor. Entretanto, não é conveniente abusar do crédito fácil como forma de financiamento ou quitação de dívidas. Em geral, essa facilidade existe para investimentos, que possam trazer retornos a longo prazo. Se não for esse o caso, repense várias vezes antes de pegar um dinheiro pelo qual você pagará juros, em geral altos.

Da mesma forma, não seja tão complacente assim com seus clientes a ponto de prejudicar a sua rentabilidade ao oferecer soluções de crédito. Uma regra do mercado financeiro é que um bom negócio é aquele que traz benefícios para os dois lados. Você não deve “custear” os pagamentos de um cliente apenas pela amizade. Leve em consideração sempre que a saúde financeira de sua empresa deve vir em primeiro lugar.

assinatura


Qual sua opinião sobre o assunto?

Download Sistema Sumus Trial

Preencha o Formulário abaixo e Descubra o quanto sua Empresa pode reduzir custos

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Telefone (obrigatório)

Qual é o produto de seu interesse?

Descreva como podemos ajudá-los

Saiba como economizar com celulares na sua Empresa